25 agosto, 2016

Vlog: Feliz Dia do Catequista



Vamos conversar um pouco sobre o dia do catequista, e o que é ser catequista?








Obrigada. Deus ama você.
Cris Menezes

Planejamento de Encontro- Crisma com jovens adultos: Bíblia

Encontro n°3: Introdução à Bíblia*



Objetivo: Introduzir os adultos no conhecimento simples da Bíblia e espertar o amor pela escuta da Palavra de Deus.

Ambiente: Preparar o caminho conforme foi feito no primeiro encontro e escrever sobre eles as frases: Aonde vamos chegar? Quem vai nos conduzir neste caminho?

Colocar, no meio da sala, uma caixa-surpresa, com várias caixas menores, uma dentro da outra, e na última incluir a Bíblia.

Acolhida
Acolher cada participante pelo nome, com um abraço ou aperto de mão.

Dinâmica
Formar uma roda
Distribuir os crachás de modo que todos recebem o de outra pessoa.
Abrir um espaço à sua direita e dizer: "minha direita está vaga. Chamo (ler o nome do crachá) para ficar a meu lado, porque é uma pessoa...(falar uma qualidade dela e colocar o crachá em sua roupa.).
Agora, essa pessoa chama aquela cujo nome está no crachá em sua mão.
Continua a dinâmica, até que todos tenham seus próprios crachás.
No fim, canta-se uma música de boas-vindas.

Olhando a vida
Deixar que cada pessoa conte o que viveu durante a semana.
Acabada a partilha, passar a caixa-surpresa de mão em mão e pedir que cada um vá abrindo uma das caixas, enquanto tentam adivinhar o que há dentro da última. Dar pistas como: "É muito bonito. Quem usa, sente-se feliz..."
Quando alguém adivinhar, pedir que abra o embrulho. Enquanto isso, cantar: Tua palavra é lâmpada para meus pés, Senhor..., ou outro.
Colocar a Bíblia em destaque, com flores e vela, e anunciar o tema do encontro do dia: introdução à Bíblia.

Abrindo a Bíblia
Canto: Toda a Bíblia é comunicação, ou outro.
(Introduzir o tema Bíblia, explicando o significado, a quantidade de livros, a divisão da Bíblia)
Fazer o exercício da procura de um texto, seguindo capítulo e versículo: pode ser vocação de Moisés (Ex 3, 1-15).

Usar o texto e seguir os passos da leitura orante.
1. Proclamar o texto.
2. Trazer o texto para hoje: ver cada um dos personagens e encontrar a semelhança com nossa vida atual.
3. Fazer um momento de silêncio e depois conversar:"Que Deus me fala por meio deste texto?
4. Após outro momento de silêncio, conversar: "Que vou dizer a Deus neste momento?"

Pode-se cantar alguns refrões entre um passo e outro, para que a leitura orante se torne verdadeira oração.

Rezando a vida e a bíblia
Rezar o Ofício divino das comunidades conforme o tempo litúrgico e  a hora (manhã ou tarde).
1.Silêncio. Oração pessoal. Refrão.
2. Recordação da vida.
Animador(a): Podemos recordar momentos difíceis em nossa vida, nos quais a Palavra de Deus nos iluminou.
Cantemos o Salmo 119 (parte A) do ofício divino das comunidades, (Refrão 1, p. 154).

A Palavra de Deus que ouvimos e refletimos na leitura orante nos têm tornado mais próximos de Deus?

Vamos expressar os nossos pensamentos e sentimentos em forma de louvor, gratidão e pedidos.
3. Pai-Nosso.
4. Oração-Bênção.
(Terminar com cântico a Maria).

Levando a Bíblia para a vida
Diante do que Deus nos pede, que vou fazer nesta semana?

Lendo a Bíblia em casa
At 9,1-1- A vocação do apóstolo Paulo.

*Encontro retirado do livro: Viver em Cristo- Caminho da fé com adultos (CNBB, Paulinas)

Obrigada. Deus ama você!
Cris Menezes

Catequizando Feliz Blog
http://catequesedeeucaristia.blogspot.com.br

19 agosto, 2016

Planejamento de encontros da catequese



Oi! Já viram os vídeos que gravei sobre planejamento seguindo o método ver-julgar-agir! Se inscrevam no canal!
Fiquem com Deus!


17 agosto, 2016

Carta aos catequistas- Dia do catequista: 28 de agosto de 2016





Caríssima irmã, caríssimo irmão Catequista.
Os caminhos da Igreja no Brasil assinalam o mês de agosto com uma nobre particularidade. A temática vocacional recebe forte acentuação: dia dos pais, dia do padre, dia do religioso, dia do Catequista. Este previsto para o próximo dia 28.08.
Em nome da CNBB quero servir-me da data para uma palavra permeada de sincero afeto e imensa gratidão. Embora não seja possível ser suficientemente grato a tanta dedicação, com muita simplicidade, apresento-me para uma reflexão agradecida. 
Começo chamando-lhe à recordação uma sua experiência pessoal muito singular: lembra quando alguém lhe dirigiu o convite a tornar-se Catequista? Certamente está presente em sua memória a pessoa, as frases e o contexto. Lembra também de sua própria reação? Talvez inquietação, ou dúvidas, ou temor por não se sentir apta(o). É até possível que lhe tenha aflorado a preocupação pela falta de tempo...
Mesmo assim, embora com tantas objeções, Você aceitou. Estou certo que ainda estão bem presentes os motivos que moveram a aceitar... E o Espírito Santo estava lá: movia, suscitava, inquietava. E eis que desde sua liberdade e desde sua capacidade de amar houve um movimento de afeição amorosa pelo Senhor, pela comunidade, pelos “seus” catequizandos.   
Hoje, tendo já passado um bom tempo, talvez anos, cabem duas perguntas bastante simples: mais ofereceu ou mais recebeu? Mais aprendeu ou mais ensinou? É verdade que os desânimos por vezes se apresentaram; também sinais de cruz se pronunciaram. Mas quanto crescimento! Quantos sinais da proximidade de Deus! Quantas experiências de fé! É... Catequese é um caminho, um discipulado, um encontro que perdura e atravessa os anos. Mas o Senhor nunca se deixa vencer em generosidade. Quantas graças!!!
Seu sim ajudou a Igreja a ser Evangelizadora; a ser mais Igreja. Sua dedicação de Catequista a(o) faz lembrar-se de que o Senhor Jesus quer ser conhecido mais por seu amor do que por doutrinas. Por isso mesmo o episcopado brasileiro lhe agradece, caríssima(o) Catequista. E neste dia louva o Senhor por seu ministério. Que Deus lhe multiplique em bênçãos a bênção que é Você para a nossa Igreja. 
Dom José Antonio Peruzzo
Arcebispo de Curitiba-PR
Presidente da Comissão Episcopal Pastoral para a Animação Bíblico-Catequética


Fonte: CNBB

14 agosto, 2016

Planejamento do Primeiro encontro- Catequese de Crisma


Montei o primeiro encontro da Crisma e me baseei no blog Minha Crisma, de onde retirei algumas partes do encontro. Não usei o planejamento completo do blog Minha Crisma porque o passo ver está inadequado, não olha para a realidade e sim faz perguntas sobre o tema. Por isso, eu mesma criei o passo ver para que os catequizandos tragam para o encontro a história de vida deles. (Link do blog no final deste post).

Ver- Olhar a realidade (Neste passo, eles vão trazer a história de vida deles, a própria realidade em que vivem. Será importante para o catequista conhecer a realidade em que vivem seus catequizandos. Claro que isso não é conseguido no primeiro encontro, mas já é um começo.)

Depois dos catequistas se apresentarem, pedir para que cada catequizando escreva num papel seu nome. Á medida que forem respondendo as perguntas a seguir, colocam o papel no pequeno altar montado no chão.

Como você chegou até aqui?Qual seu nome? De onde você vem? Por onde você andou? Por que você veio aqui?


Julgar ou Iluminar
Leitura Mc 1, 16-20
Jesus chama discípulos
Leitura orante e partilha

Catequista faz uma reflexão sobre a importância do nome. (Reflexão do blog  Minha Crisma* )

"Deus nos chama pelo nome. Deus nos conhece e chama pelo mome. Conhecer pelo nome é ser amigo, ser íntimo. Jesus, quando chamou seus discípulos, os chamou pelo nome e deu a cada um a missão de colaborar para a construção do reino. (...)- Apelidos- Muitos apelidos são pejorativos e desagradam as pessoas. Saber distinguir quando os apelidos são expressão de carinho, de amor, é importante para um relacionamento saudável. Procurar saber se os amigos gostam de ser chamados por esses apelidos, é muito importante para evitar constrangimento."

-Como vamos chamar uns aos outros? Alguém tem apelido? Como gostam de ser chamados?

- Desenvolver o tema:
-Fazer a ligação da leitura bíblica acima (Jesus chamando os discípulos) com o chamado de cada catequizando para a catequese. Eles também são chamados para seguir Jesus. Falar que a catequese não é uma escola ou um curso, é um encontro com Jesus. E que  nós queremos ajudá-los a fazerem esta experiência com Jesus. Explicar que o fim da catequese não é só o recebimento dos sacramentos, mas também  de fazer o compromisso de ser seguidor de Jesus.

-Falar sobre os sacramentos de iniciação à vida cristã.

 O próximo passo é dizer a eles que este primeiro encontro gerou alguns compromissos. E que a partir de agora, na catequese, eles são convidados a se comprometerem com jesus com as seguintes ações:

Agir ( blog  Minha Crisma* )

Compromisso com Jesus
Não faltar às missas de domingo
Comungar (quem pode)
Confessar-se frequentemente (quem pode)
Trazer um amigo para a Igreja
Ler a Bíblia diariamente
Rezar pelo menos 2x por dia.


Rever ( blog  Minha Crisma* )

1) Como os apóstolos reagiram ao chamado de Jesus?
2) O que é a Crisma?
3) Como foi seu chamado para a crisma (para a catequese)


Celebrar:  Dizer uma palavra que resuma o encontro.


*Partes marcadas com este sinal foram retiradas do blog
Minha crisma

Obrigada! Deus ama você.
Cris Menezes