28 junho, 2016

Como planejar encontros de catequese-Método ver-julgar-agir...


Por Cris Menezes

Sei que muitas pessoas ingressam na catequese sem a menor preparação, sem nenhuma formação.  Não sabem nem por onde começar. Mas não devia ser assim. Catequista precisa de formação inicial e contínua. Catequista sem formação chega na catequese chamando o encontro de aula e os catequizandos de alunos.  A coordenação precisa fazer formações iniciais, chamar o pároco para fazer formações com os catequistas,  encaminhar para a Escola Catequética. Não há que ter pressa neste processo. Sei que a necessidade de catequistas é grande, e que isso faz com se aceitem catequistas para depois começar a prepará-los . 

Se você que está lendo este texto for iniciante na catequese, cobre dos seus coordenadores formações. E se você já é antigo, não se acomode, continue estudando o catecismo, fazendo a leitura orante da bíblia e buscando cada dia mais ser o bom entendedor da palavra de Deus, que é a fonte principal da catequese.


Então, por onde começar? Catequese tem uma metodologia? 

Primeira coisa é nos livrarmos desta ideia de que vamos dar catequese. Não. Vamos fazer catequese! 
O método recomendado pelo Concílio Vaticano II é : 

ver -Olhar a realidade
julgar- Iluminar a vida com a palavra de Deus
agir -Atitudes-Ações-Mudança
celebrar-Oração-Intimidade com Deus

O método não é engessado como nos orientou a formadora Sandra na Escola Catequética. Não necessariamente precisamos começar o encontro pelo "ver". O catequista tem a liberdade de começar com o "iluminar" ou "celebrar", por exemplo.

O encontro de catequese precisa ser um ciclo, nada demarcado como: agora é hora da oração, agora é a hora de ler a bíblia, agora é hora de desenvolver o tema. Não! O encontro precisa fluir, ir se desenrolando com naturalidade. 

 Este método irá orientar nosso planejamento. Sim, precisamos planejar. Catequese não se faz na improvisação. Não é porque você já é antigo na catequese que não precisa planejar. Sei, por experiência própria,  que depois de uma década fazendo catequese, já temos todos os encontros esquematizados na cabeça. Mas é importante pararmos para pensar cada encontro outra vez, mesmo que já planejamos aquele tema umas 100 vezes. Cada planejamento é único. Cada turma é diferente.  Podemos ter outras ideias para dinamizar o encontro. Eu estudo sobre Eucaristia há tanto tempo e sempre aprendo algo novo.

Antes de planejar, estude, leia, aprofunde, seja especialista do que vai falar. Não se limite apenas ao Google. Procure nos livros também. Muitos catequistas não têm condições de comprar livros, então que tal montar numaa sua comunidade, com a ajuda de todos,  uma biblioteca para uso comum para todos os catequistas?  

O encontro de catequese precisa ser tirado da vida, da realidade política, social, religiosa, ideológica... Fica muito mais fácil para o catequizando compreender se o tema partir da realidade, de algo que ele conhece, que ele sabe, que lhe é próximo. E a partir da realidade, é que vamos avançando aos poucos.  Por exemplo, para falar de Eucaristia, que é o alimento espiritual, podemos começar perguntando sobre como são feitas as refeições na casa dele. (Peguei esta sugestão na escola catequética.) Da mesa da refeição, do almoço e da janta, partimos para a mesa do pão espiritual, que é a Eucaristia. Para falar da história do povo de Deus, dos patriarcas Abraão e Moisés, comecei falar dos refugiados que é o tema atual. Abraão saiu da sua terra em busca de uma terra prometida por Deus que jorrasse água e mel. Abraão partiu de sua terra em busca de melhores condições de vida. Mão é isso que muitas pessoas fazem ainda hoje? 

Muitos catequistas pulam o "ver" pois acham difícil olhar para a realidade e conectar a vida ao tema do encontro. Então comece a fazer o exercício de olhar a realidade. sim, você catequista, comece a olhar para a realidade, não só para planejar os encontros, mas diariamente. Esteja atento ao que acontece no mundo, o que acontece no seu bairro, na sua cidade, no mundo. Estar atento à realidade é fundamental para todo cristão, pois como ser sal e luz do mundo sem estar olhando para a vida o tempo todo? Lembre-se que ser luz do mundo significa influenciar a sociedade. Aprendi isso, lendo os textos de reflexão sobre o evangelho do dia, e fazendo a leitura orante. Recomendo muito que comece a fazer leitura orante da Bíblia.  Procure um bom site que comente o Evangelho. Tenha intimidade com a palavra de Deus.

A catequese precisa estar conectada à realidade, não pode ser um tema solto, desconectado da vida. Mas só olhar a vida não adianta. Precisamos olhar a vida e olhar a fé, iluminar a vida com a fé (Passo Julgar ou iluminar do método). E fazemos isso com a palavra de Deus, por isso a Bíblia é a principal fonte da catequese. 

É importante que o catequista aprenda a questionar seus catequizandos, deixar que eles falem, que se expressem. É um encontro, não uma palestra. É neste encontro que precisamos dialogar, com a vida, com a bíblia, uns com os outros.

O encontro de catequese precisa atingir o coração do catequizando, não só a mente. No celebrar é o momento da oração, da interiorização, de silêncio, espiritualidade para que a palavra de Deus possa frutificar na vida de cada catequizando. Podemos celebrar de diversas formas, com uma música, com uma dinâmica que nos ajude a entrar em intimidade com Deus. No encontro sobre Eucaristia, por exemplo, no final celebramos partilhando o pão como Jesus fez com os discípulos.

É importante depois das reflexões e da iluminação da Palavra de Deus possamos ter um ação prática, é o nosso compromisso com Jesus, nosso sim transformado em ação (agir), em atitude. 

Avancemos!

Deus ama você.
Catequizando Feliz Blog

Para mar bravo, Deus


Evangelho do dia em arte


Jesus respondeu: 
'Por que tendes tanto medo, homens fracos na fé?' 
Então, levantando-se, ameaçou os ventos e o mar, 
e fez-se uma grande calmaria. 
27Os homens ficaram admirados e diziam: 
'Quem é este homem, que até os ventos e o mar lhe obedecem?' 

***

Como fiz o barco?



Me inspirei em dois modelos de barcos em E.V.A.

https://youtu.be/VjMhTt-m-Bw

http://fofurafeitaamao.com.br/barco-pirata-festa-infantil-lembrancinha

Obrigada! Deus ama você.
Cris Menezes
Catequizando Feliz Blog












http://www.luizaalvess.com.br/2015/03/barco-3d-em-eva.html

25 junho, 2016

Dinâmica: Árvore da vida x Árvore da morte e Frutos do Espírito


Para olharmos a vida fizemos a dinâmica "Árvore da Vida e árvore da morte" e refletimos sobre os sinais de vida e morte no nosso bairro. O Objetivo era refletir sobre esses sinais e entender que, com os dons do Espírito Santo, podemos produzir bons frutos e gerar vida.

Resolvi desenhar as árvores no E.V.A,  já que não achei o galho verde e o seco proposto na dinâmica. E achei bom ilustrar mais ainda desenhando os frutos.   Só  os frutos que representam sinais de morte fiz com papel de revista, 

Material confeccionado







-Como sábado passado o encontro foi sobre dons do Espírito Santo, escrevei três frutos do Espírito. Nos outros frutos em branco, os catequizandos escreveram os sinais de vida. Recortei as letras de revistas para montar as palavras. 

-Percebe que podemos usar esta árvore para falar dos frutos do Espírito Santo? Depois do encontro, empolguei e fiz mais alguns frutos  para montar a árvore dos frutos do Espírito Santo e ficar já um material pronto.





-Para não escrever direto no E.V.A com a caneta, levei cartolina branca para eles escreverem  e colar depois o papel no E.V.A. Os frutos da árvore da vida foram entregues para os catequizandos como desafio e lembrança do encontro.


*
*
*


Então, vamos as orientações de como fazer esta dinâmica retirada do site Catequisar.

Objetivo: Refletir sobre os sinais de vida e morte no bairro, na comunidade, na família, no grupo de jovens.
Material: um galho de árvore seco, um galho de árvore verde, caneta ou pincel e pedaços de papel.

Desenvolvimento: em pequenos grupos descobrir os sinais de vida e morte que existem no bairro, na família, no grupo de jovens... Depois, diante da árvore seca e verde vão explicando para o grupo o que escreveram e penduraram na árvore.

No intervalo das colocações pode-se cantar algum refrão.

Iluminar coma palavra de Deus e em grupo refletir:

Iluminados pela prática de Jesus, o que fazer para gerar mais sinais de vida e enfrentar as situações de morte de nosso bairro etc.

Fazer a leitura de João 15,1-8. Depois cada participante toma um sinal de morte da árvore e faz uma prece de perdão e queima, em seguida cada um pega um sinal de vida e leva como lembrança e desafio.

Palavra de Deus: Jo. 15, 1-8. e s l 1.

João Jo. 15, 1-8

1 «Eu sou a verdadeira videira, e meu Pai é o agricultor. 2 Todo ramo que não dá fruto em mim, o Pai o corta. Os ramos que dão fruto, ele os poda para que dêem mais fruto ainda. 3 Vocês já estão limpos por causa da palavra que eu lhes falei. 4 Fiquem unidos a mim, e eu ficarei unido a vocês. O ramo que não fica unido à videira não pode dar fruto. Vocês também não poderão dar fruto, se não ficarem unidos a mim. 5 Eu sou a videira, e vocês são os ramos. Quem fica unido a mim, e eu a ele, dará muito fruto, porque sem mim vocês não podem fazer nada. 6 Quem não fica unido a mim será jogado fora como um ramo, e secará. Esses ramos são ajuntados, jogados no fogo e queimados.» 7 Se vocês ficam unidos a mim e minhas palavras permanecem em vocês, peçam o que quiserem e será concedido a vocês. 8 A glória de meu Pai se manifesta quando vocês dão muitos frutos e se tornam meus discípulos

Obrigada. Deus ama você.
Cris Menezes
Catequizando Feliz Blog

24 junho, 2016

Viva São João!

Eu já fiz minha fogueira de São João inspirada no modelo do site Artesanato Brasil!!!



Confira o passo-a-passo no site http://artesanatobrasil.net/porta-docinho-fogueira-de-eva-para-festa-junina. 

*
Copio aqui um pouco da história de São João e da origem das festas juninas retiradas do site da canção nova.

*****
Um santo muito comemorado no mês de junho é São João. Esse santo é o responsável pelo título de “santo festeiro”, por isso, no dia 24 de junho, dia do seu nascimento, as festas são recheadas de muita dança, em especial o forró. Alguns símbolos são conhecidos por remeterem ao nascimento de São João, como a fogueira, o mastro, os fogos, a capelinha, a palha e o manjericão.  João é considerado o santo mais próximo de Cristo. Além de ser seu parente de sangue, Jesus foi batizado por João nas margens do Jordão.
Origem das Festas Juninas
Fortemente arraigadas na tradição católica, têm uma origem anterior ao cristianismo. Remontam à Antiguidade, à Era Romana. Antes do cristianismo se tornar a religião dominante na Europa, os romanos comemoravam, nesta época do ano. Com o passar dos anos a Igreja Católica foi se tornando a religião dominante e incorporou muitas das antigas festas pagãs, para facilitar a disseminação de sua fé. Logo, as festas “juninas” se tornaram “joaninas”, em homenagem a São João. Não adiantou muito e as festas passaram a ser mais conhecidas como “juninas” mesmo.

********

E Viva são João!!! Que o Espírito Santo acenda em nós o fogo do amor de Deus!!!
Obrigada.
Deus ama você!

22 junho, 2016

Fazendo arte: Terço de EVA


"Tudo o que fazemos com as mãos, chega mais fácil ao coração."




Que tal fazer com  os catequizandos um terço de E.V.A? Também podemos confecioná-lo e entregar como lembrancinha de algum encontro especial ou evento.

Esta ideia do terço em E.V.A, eu vi no blog da Tia Paula.  Clique aqui para ver como ficou o terço lá no blog dela.

Vamos precisar de:
Papel EVA mais grosso de duas ou três cores
Fitilho
Tesoura
Agulha

As contas do terço são feitas de quadradinhos de E.V.A. Tenha cuidado ao cortá-los para que fiquem mais ou menos do mesmo tamanho. Tive que arrumar  depois porque os quadradinhos ficaram muito desiguais. As contas do Pai Nosso iremos fazer com o E.V.A de cor diferente. Os quadradinhos do Pai Nosso não precisam ser maiores. Fica mais bonito todos do mesmo tamanho.
Então já sabe: Cada mistério tem 10 contas da Ave Maria e uma do Pai Nosso. São 5 mistérios. O início do terço são 3 contas para a Ave Maria mais 2 contas para o Pai Nosso e a cruz.

Para montar o terço, desfie o fitilho e coloque na agulha. Agora é só ir espetando os quadradinhos um a um tomando cuidado para espetar bem no meio do quadrado e cuidado para não espetar o dedo! 

Cuidado: Somente o catequista deve  manusear a agulha

Para finalizar,  é só fazer o nó quando fechamos o círculo com os 5 mistérios, cortar um lado do fitilho e o outro   fitilho puxamos para colar as contas iniciais do terço e a cruz.




Obrigada. Deus ama você.
Cris Menezes
Catequizando Feliz Blog